Mudanças entre as edições de "Projeto Plataformas Tecnopolíticas"

De Indisciplinar
Ir para: navegação, pesquisa
(Criou página com 'Entende-se TECNOPOLÍTICAS como desenvolvimento colaborativo de tecnologia social aberta e reaplicável, baseando-se em iniciativas como o movimento open source (software livr...')
 
(Conexões externas)
 
(43 revisões intermediárias pelo mesmo usuário não estão sendo mostradas)
Linha 1: Linha 1:
Entende-se TECNOPOLÍTICAS como desenvolvimento colaborativo de tecnologia social aberta e reaplicável, baseando-se em iniciativas como o movimento open source (software livre) ou peer to peer (entre pares) que promovem o livre compartilhamento de conhecimento a partir de novos modelos de licenciamento de conteúdo. Deste modo, esta ação de extensão do IndLab, estará focada na experimentação e aplicação prática de plataformas de tecnologias digitais de comunicação. "Plataformas Tecnopolíticas" é uma ação de extensão iniciada em 2015, que até então, era conhecida pelo título “Compartilhamento e Distribuição do Comum”. Desde seu início, esta ação de extensão associada à pesquisa e ao ensino vem convergindo tecnologias digitais de comunicação em rede e ações diretas com a sociedade feitas pelo Indisciplinar, potencializando redes, compartilhando e distribuindo dados de interesse público e criando juntamente com o grupo uma metodologia de trabalho própria. Esta ação tem pesquisado, experimentado e capacitado alunos, professores e parceiros do Indisciplinar em plataformas e dispositivos de rede. Atua também como suporte técnico de todos os projeto de extensão do Indisciplinar sendo responsável pela configuração, registro e hospedagem dos conteúdos online tais como webpages, blogs, mapas colaborativos, wikis, banco de dados e desenvolvimento de aplicativos. Atualmente esta ação administra 4 domínios na internet: indisciplinar.com, indlab.net, tecnopoliticas.net, urbanismo.wiki e zonaculturalbh.org que juntos suportam 7 plataformas wiki e 21 blogs, além das plataformas de mapeamento colaborativo e banco de dados. A primeira plataforma desenvolvida por este projeto foi o O EmBreveAqui (EBA) http://embreveaqui.indisciplinar.com. O EBA buscou identificar vazios (lotes, terrenos, áreas residuais de infraestrutura urbana, imóveis desocupados, etc.) e ocupá-los com idéias. Esta base operacional conectou disciplinas de graduação da UFMG e de outras instituições, recebendo propostas que ocupam estes espaços não apenas com projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos, mas potencialmente, com desenhos de políticas públicas, sociais e culturais. O EBA promoveu seminários e aulas. Juntamente com as disciplinas URB048 e URB053, desenvolveu uma metodologia própria utilizando a plataforma wiki e a plataforma de mapeamento colaborativo, construindo um banco de dados juntamente com as turmas seguido de análise e visualização de dados. A Rede Verde e posteriormente a ação de extensão Natureza Urbana, surgiram também da experimentação de metodologias de articulação em plataformas tecnopolíticas. Esta ação de extensão está vinculada ao INCT Tecnopolíticas: territórios urbanos e redes digitais (https://goo.gl/3MVyJN), uma rede de pesquisa psra investigar a aplicação das tecnologias digitais de comunicação aos processos de produção do espaço urbano. Este instituto pretende produzir conhecimento e explorar tecnologias que promovam a interseção entre as redes digitais e as dinâmicas espaciais urbanas. Recentemente esta frente de ação tem desenvolvido a plataforma IndAtlas, em parceria com uma das frentes do projeto de extensão Plataforma Urbanismo Biopolítico: uma cartografia das lutas e conflitos territoriais. Esse trabalho vem sendo desenvolvido em parceria com o Laboratório de Georreferenciamento – LABGEO da UFMG Além da parceria com o LabGeo, estamos negociando uma nova parceria com o laboratório LabCS+X (Laboratório de Computação Interdisciplinar do DCC/UFMG, coordenado pelo Professor Dr. Clodoveu Augusto Davis Junior, para o desenvolvimento da interface e programação. Teremos também como atividades importantes nesta ação de extensão o blog de opinião InDebate (http://indebate.indisciplinar.com/), a Revista Indisciplinar (http://blog.indisciplinar.com/sobre-a-revista/), o Ind_Cine e um conjunto de seminários e eventos.
+
[[Arquivo:Arte_tecnopolíticas.jpg| 600px]] <br>
 +
<br>
 +
 
 +
= Plataformas Tecnopolíticas =
 +
=== Descrição do projeto ===
 +
Entende-se TECNOPOLÍTICAS como desenvolvimento colaborativo de tecnologia social aberta e reaplicável, baseando-se em iniciativas como o movimento open source (software livre) ou peer to peer (entre pares) que promovem o livre compartilhamento de conhecimento a partir de novos modelos de licenciamento de conteúdo. Deste modo, esta ação de extensão do IndLab, estará focada na experimentação e aplicação prática de plataformas de tecnologias digitais de comunicação.
 +
=== Metodologia ===
 +
 
 +
=== Histórico do projeto ===
 +
"Plataformas Tecnopolíticas" é uma ação de extensão iniciada em 2015, que até então, era conhecida pelo título “Compartilhamento e Distribuição do Comum”. Desde seu início, esta ação de extensão associada à pesquisa e ao ensino vem convergindo tecnologias digitais de comunicação em rede e ações diretas com a sociedade feitas pelo Indisciplinar, potencializando redes, compartilhando e distribuindo dados de interesse público e criando juntamente com o grupo uma metodologia de trabalho própria. Esta ação tem pesquisado, experimentado e capacitado alunos, professores e parceiros do Indisciplinar em plataformas e dispositivos de rede. Atua também como suporte técnico de todos os projeto de extensão do Indisciplinar sendo responsável pela configuração, registro e hospedagem dos conteúdos online tais como webpages, blogs, mapas colaborativos, wikis, banco de dados e desenvolvimento de aplicativos.  
 +
 
 +
=== Resultados ===
 +
Atualmente esta ação administra 4 domínios na internet: indisciplinar.com, indlab.net, tecnopoliticas.net, urbanismo.wiki e zonaculturalbh.org que juntos suportam 7 plataformas wiki e 21 blogs, além das plataformas de mapeamento colaborativo e banco de dados. A primeira plataforma desenvolvida por este projeto foi o O EmBreveAqui (EBA) http://embreveaqui.indisciplinar.com. O EBA buscou identificar vazios (lotes, terrenos, áreas residuais de infraestrutura urbana, imóveis desocupados, etc.) e ocupá-los com idéias. Esta base operacional conectou disciplinas de graduação da UFMG e de outras instituições, recebendo propostas que ocupam estes espaços não apenas com projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos, mas potencialmente, com desenhos de políticas públicas, sociais e culturais. O EBA promoveu seminários e aulas. Juntamente com as disciplinas URB048 e URB053, desenvolveu uma metodologia própria utilizando a plataforma wiki e a plataforma de mapeamento colaborativo, construindo um banco de dados juntamente com as turmas seguido de análise e visualização de dados. A Rede Verde e posteriormente a ação de extensão Natureza Urbana, surgiram também da experimentação de metodologias de articulação em plataformas tecnopolíticas. Esta ação de extensão está vinculada ao INCT Tecnopolíticas: territórios urbanos e redes digitais (https://goo.gl/3MVyJN), uma rede de pesquisa psra investigar a aplicação das tecnologias digitais de comunicação aos processos de produção do espaço urbano. Este instituto pretende produzir conhecimento e explorar tecnologias que promovam a interseção entre as redes digitais e as dinâmicas espaciais urbanas. Recentemente esta frente de ação tem desenvolvido a plataforma IndAtlas, em parceria com uma das frentes do projeto de extensão Plataforma Urbanismo Biopolítico: uma cartografia das lutas e conflitos territoriais. Esse trabalho vem sendo desenvolvido em parceria com o Laboratório de Georreferenciamento – LABGEO da UFMG Além da parceria com o LabGeo, estamos negociando uma nova parceria com o laboratório LabCS+X (Laboratório de Computação Interdisciplinar do DCC/UFMG, coordenado pelo Professor Dr. Clodoveu Augusto Davis Junior, para o desenvolvimento da interface e programação. Teremos também como atividades importantes nesta ação de extensão o blog de opinião InDebate (http://indebate.indisciplinar.com/), a Revista Indisciplinar (http://blog.indisciplinar.com/sobre-a-revista/), o Ind_Cine e um conjunto de seminários e eventos.
 +
 
 +
= Participantes =
 +
* Coordenação: Marcelo Maia
 +
* Co-coordenação: Ana Isabel de Sá
 +
* Co-coordenação: Natacha Rena
 +
* Daniel Medeiros
 +
* Jéssica Borges
 +
* Luciana Bragança
 +
* Marcela Brandão
 +
* Michele Brito
 +
 
 +
= Ex-participantes =
 +
* Co-coordenação: Junia Ferrari
 +
* Fernanda Nobre
 +
* Mariana Bubantz
 +
* Mariana Oliveira
 +
* Gabriela Tavares
 +
 
 +
= Conexões externas =
 +
 
 +
* Plataforma para mapeamento de vazios: [http://embreveaqui.indisciplinar.com Em Breve Aqui]
 +
<!-- * [http://tecnopoliticas.net Tecnopolíticas] -- blog ainda não existente -->
 +
* Projeto de extensão no SIEX/UFMG: [https://sistemas.ufmg.br/siex/PrepararProjeto.do?id=68539 Plataformas Tecnopolíticas]
 +
* Plataforma (MediaWik) de desenvolvimento das ações e pesquisas do grupo: [http://tecnopoliticas.indisciplinar.com Wiki Plataformas Tecnopolíticas - acesso restrito a usuários cadastrados]
 +
 
 +
= Grupo de estudo =
 +
 
 +
http://tecnopoliticas.indisciplinar.com
 +
 
 +
 
 +
 
 +
{{DISPLAYTITLE:<span style="display: none">{{FULLPAGENAME}}</span>}}

Edição atual tal como às 17h36min de 18 de janeiro de 2021

Arte tecnopolíticas.jpg

Plataformas Tecnopolíticas

Descrição do projeto

Entende-se TECNOPOLÍTICAS como desenvolvimento colaborativo de tecnologia social aberta e reaplicável, baseando-se em iniciativas como o movimento open source (software livre) ou peer to peer (entre pares) que promovem o livre compartilhamento de conhecimento a partir de novos modelos de licenciamento de conteúdo. Deste modo, esta ação de extensão do IndLab, estará focada na experimentação e aplicação prática de plataformas de tecnologias digitais de comunicação.

Metodologia

Histórico do projeto

"Plataformas Tecnopolíticas" é uma ação de extensão iniciada em 2015, que até então, era conhecida pelo título “Compartilhamento e Distribuição do Comum”. Desde seu início, esta ação de extensão associada à pesquisa e ao ensino vem convergindo tecnologias digitais de comunicação em rede e ações diretas com a sociedade feitas pelo Indisciplinar, potencializando redes, compartilhando e distribuindo dados de interesse público e criando juntamente com o grupo uma metodologia de trabalho própria. Esta ação tem pesquisado, experimentado e capacitado alunos, professores e parceiros do Indisciplinar em plataformas e dispositivos de rede. Atua também como suporte técnico de todos os projeto de extensão do Indisciplinar sendo responsável pela configuração, registro e hospedagem dos conteúdos online tais como webpages, blogs, mapas colaborativos, wikis, banco de dados e desenvolvimento de aplicativos.

Resultados

Atualmente esta ação administra 4 domínios na internet: indisciplinar.com, indlab.net, tecnopoliticas.net, urbanismo.wiki e zonaculturalbh.org que juntos suportam 7 plataformas wiki e 21 blogs, além das plataformas de mapeamento colaborativo e banco de dados. A primeira plataforma desenvolvida por este projeto foi o O EmBreveAqui (EBA) http://embreveaqui.indisciplinar.com. O EBA buscou identificar vazios (lotes, terrenos, áreas residuais de infraestrutura urbana, imóveis desocupados, etc.) e ocupá-los com idéias. Esta base operacional conectou disciplinas de graduação da UFMG e de outras instituições, recebendo propostas que ocupam estes espaços não apenas com projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos, mas potencialmente, com desenhos de políticas públicas, sociais e culturais. O EBA promoveu seminários e aulas. Juntamente com as disciplinas URB048 e URB053, desenvolveu uma metodologia própria utilizando a plataforma wiki e a plataforma de mapeamento colaborativo, construindo um banco de dados juntamente com as turmas seguido de análise e visualização de dados. A Rede Verde e posteriormente a ação de extensão Natureza Urbana, surgiram também da experimentação de metodologias de articulação em plataformas tecnopolíticas. Esta ação de extensão está vinculada ao INCT Tecnopolíticas: territórios urbanos e redes digitais (https://goo.gl/3MVyJN), uma rede de pesquisa psra investigar a aplicação das tecnologias digitais de comunicação aos processos de produção do espaço urbano. Este instituto pretende produzir conhecimento e explorar tecnologias que promovam a interseção entre as redes digitais e as dinâmicas espaciais urbanas. Recentemente esta frente de ação tem desenvolvido a plataforma IndAtlas, em parceria com uma das frentes do projeto de extensão Plataforma Urbanismo Biopolítico: uma cartografia das lutas e conflitos territoriais. Esse trabalho vem sendo desenvolvido em parceria com o Laboratório de Georreferenciamento – LABGEO da UFMG Além da parceria com o LabGeo, estamos negociando uma nova parceria com o laboratório LabCS+X (Laboratório de Computação Interdisciplinar do DCC/UFMG, coordenado pelo Professor Dr. Clodoveu Augusto Davis Junior, para o desenvolvimento da interface e programação. Teremos também como atividades importantes nesta ação de extensão o blog de opinião InDebate (http://indebate.indisciplinar.com/), a Revista Indisciplinar (http://blog.indisciplinar.com/sobre-a-revista/), o Ind_Cine e um conjunto de seminários e eventos.

Participantes

  • Coordenação: Marcelo Maia
  • Co-coordenação: Ana Isabel de Sá
  • Co-coordenação: Natacha Rena
  • Daniel Medeiros
  • Jéssica Borges
  • Luciana Bragança
  • Marcela Brandão
  • Michele Brito

Ex-participantes

  • Co-coordenação: Junia Ferrari
  • Fernanda Nobre
  • Mariana Bubantz
  • Mariana Oliveira
  • Gabriela Tavares

Conexões externas

Grupo de estudo

http://tecnopoliticas.indisciplinar.com